Personal sensual com suas alunas safadinhas gostosa

Personal sensual com suas alunas safadinhas gostosa

Personal sensual com suas alunas safadinhas gostosa

Personal sensual com suas alunas safadinhas gostosa

Meg foi visitar uma amiga que morava em um condomínio mais afastado. Era uma visita de cortesia, nada de especial, apenas havia muito tempo que elas não se viam. Foi bem cedo e me disse que estaria de volta na hora do almoço.
Não sei porque, mas algo me fez telefonar para casa na hora em que eu ia sair para ir almoçar. E ninguém atendeu, o que deixou claro para mim que ela ainda estava na casa da amiga. Entao almocei por ali mesmo. Quando retornei ao trabalho, tornei a ligar e nada… Pensei: ela deve passar a tarde toda por lá, aproveitando o sol para se bronzear…
De noite, quando cheguei em casa, ela estava bem sorridente. Logo imaginei que tinha alguma coisa pra me contar. E de fato tinha.
Me disse que chegou na casa da amiga, ficaram conversando, e a amiga disse a ela que estava fazendo muitos exercícios com um personal que morava ali mesmo, na rua dela, cinco casas abaixo.
– Meg, você não imagina o sucesso que ele está fazendo com o mulherio daqui… são exercícios muito sexies…
– Hummm… começou a me interessar… fale mais.
– Vou falar não, sabendo que você vinha eu reservei o horário das 13 horas pra você. Prepare-se, minha amiga, para a mais deliciosa sessão de ginástica de sua vida!
Por mais que Meg perguntasse, a amiga nada disse. Então ficaram na casa dela, almoçaram às 11 horas, cedo, mas como o personal iria atender às 13, o intervalo de duas horas era importante.
E quando faltavam 10 minutos para as 13 horas, a amiga levou Meg e a apresentou ao personal. Meg havia ido com um colant e um shortinho e a amiga disse que estava bom, não seria problema algum pra ela fazer os exercícios. Despediu-se e falou que esperava Meg assim que acabasse a sessão dela.
Meg viu que havia vários aparelhos que existiam nas academias, dentro de um aposento na casa do personal, mas no quintal, em local bem protegido por grandes árvores, ele colocara alguns aparelhos também e foi por ali que começaram.
Ele pediu que ela andasse segurando nas barras, colocando uma mão a cada vez. Ajudou-a a subir para pegar a primeira barra e ela já sentiu o drama. Ao segurá-la para subir, as mãos dele já “experimentaram” os seios dela. E como ela era muito sabida, fez de conta que ia cair, obrigando o personal a manter as mãos onde ele as colocara.
Depois ele pediu que ela se inclinasse e sem dobrar as pernas, tentasse colocar a mão no chão. E para ajudá-la, ele ficou bem atrás dela, segurando na cintura e era uma posição muito interessante, porque a bunda dela encostava no pau dele. Ela ria, silenciosamente, entendendo porque o personal fazia sucesso com as mulheres…
Depois, ele fez ela virar o corpo para um lado e para o outro, mas virando apenas o torso, e ele continuava ajudando, com as mãos bem próximas dos seios, que acabaram sendo tocados várias vezes. Ela já entendera tudo, então pegou as mãos dele e colocou totalmente nos seios, falando que ele podia pegar à vontade.
Ele abaixou o colant e pegou nos seios e das mãos ele passou à boca, mamando nela com muita vontade e deixando-a “acesa”. Ela passou a mão no pau dele, por cima da calça e viu que já estava em posição de combate. Curiosa, perguntou quantas ele atendia por dia, ele falou que apenas quatro, com um bom intervalo entre uma e outra.
– E come todas?
– Elas gostam…
– E quer me comer também?
– Sim… sua amiga me falou muita coisa a seu respeito, estou louco para ver se é verdade…
Abrindo a calça dele e pegando no pau:
– Ela disse que faço um boquete muito elogiado?
– Sim, ela me disse isso…
– Vamos ver se você gosta…
E caprichou, fez um boquete demorado, com os olhos fixos nos olhos dele. Depois que terminou, ele elogiou e os dois entraram na casa. O resto do tempo foi lá dentro e rolou de tudo que se possa imaginar. Cavalgada, cachorrinho, papai e mamãe, anal… tomaram banho, com direito a novo boquete e chupadas homéricas na xotinha.
Às 14:30 ele disse que precisavam encerrar aquela sessão. Ele precisava descansar e se recuperar para a próxima, que seria às 15:30.
Ele agradeceu, disse que a amiga não tinha mentido. Ficara muito satisfeito com o que acontecera e que quando ela quisesse retornar, ele teria muito prazer em recebê-la.
Ela deu uma última chupada no pau dele e garantiu que retornaria. E ainda perguntou se ele poderia dar uma “aula” para ela e para a amiga ao mesmo tempo. Ele sorriu e disse que teria um prazer duplicado em fazer isso!

Siga nosso Twitter